Re.in.ven.tar (Parte III)

Re.in.ven.tar (Parte III)

Re.in.ven.tar – O verbo que queremos conjugar (Parte III)
Vamos dar um “up” no Inglês?

ReinventarII_featuredA série Re.in.ven.tar pretende trazer dicas e idéias para aquelas que, uma vez expatriadas, se deparam com esse grande desafio do recomeço, do re-descobrimento de suas habilidades e competências. Você pode conferir os primeiro post da série aqui e o segundo aqui.

———

Todo grande projeto necessita de um alicerce, aquilo que irá sustentar tudo o que você  construir ao longo do tempo. Morando no exterior, o nosso grande “empreendimento” é nos inserir em uma nova cultura e o que irá suportar esse desafio é, sem dúvida, a nossa capacidade de comunicação. Sem poder nos expressar, nos sentimos impotentes, perdemos nossa identidade. Aquela menina falante e desenrolada, ao cair de paraquedas em outro país, se sente acuada, perde a espontaneidade.

Mas como já diz Chico Buarque: “não se avexe não, que nada é pra já…”

Separei aqui alguns “toques”, dicas que nos altos dos meus 5 anos morando por aqui pude aprender e hoje posso oferecer como conselho.

Toque nº 1: Você não está sozinha nesse barco! Esse é sem dúvidas um dos maiores desafios de qualquer imigrante. Todas nós que chegamos aqui há 5, 10, 20 anos atrás temos histórias (muitas delas cômicas…) de superação em relação ao aprendizado da língua estrangeira. O segredo: ter em mente que essa é uma situação passageira. Em breve você também estará dando dicas (essas aqui são as da Jéssica Toyota) e contando as suas aventuras por aí!

Toque nº 2: O aprendizado de um idioma nunca termina. Se até mesmo a Língua Portuguesa nos pega de jeito muitas vezes quanto à gramática e ao vocabulário, imagine aprender um segundo ou terceiro idioma! O segredo: dedicação e persistência são a chave para o sucesso. Portanto, desligue a Globo e tente fazer uma imersão na sua nova realidade, que é aqui, não mais no Brasil.

Toque nº 3: Não se esconda. Aos poucos você irá perceber que o Vale do Silício é um caldeirão de diferentes etnias e é isso que torna esse local tão interessante e criativo. Essa é a terra dos muitos sotaques. E dizem que o do brasileiro é um charme 😉 Take advantage of it. Portanto, não espere estar 100% para aplicar para aquele emprego ou começar aquele curso. O segredo: o seu inglês só vai deslanchar quando você começar a praticá-lo na vida real. Então, saia da toca!

Já começou a procurar uma escola de inglês? Só quer praticar a sua pronúncia? Quer estar preparada para o novo emprego? Para cada situação existe uma solução. Listei abaixo algumas das opções de instituições que oferecem o ESL (English as Second Language) e outros meios alternativos que podem te auxiliar nos seus estudos. Citei também as dicas que as nossas colegas Brasileiras postaram no grupo do Facebook, mas se você tiver outras sugestões, não deixe de postar aqui nos comentários 🙂

  • Community College São instituições de ensino superior que também oferecem cursos de Inglês como segundo idioma. Como em uma faculdade, o curso é dividido por disciplinas. As matérias geralmente são: grammar, listening and speaking, reading and writing and pronunciation.  A cada estação do ano se inicia um novo período de inscrição, por isso fique atenta para as datas de matrícula. Foram sugeridos no grupo: Mission College, De Anza College, Foothill College e City College of San Francisco.
  • Adult Education CentersSão centros de educação para a comunidade e geralmente cada cidade possui uma unidade. Nesses lugares são oferecidas classes variadas para toda a família. É uma opção mais acessível financeiramente para o estudo do Inglês. O período de matrícula também é dividido por “quarters”, ou seja a cada três meses uma nova turma se inicia. Foram sugeridos no grupo: Palo Alto Adult Education, Santa Clara Adult Education e Sunnyvale Adult Education.
  • Local Libraries – Muitas bibliotecas oferecem gratuitamente espaços para a prática de conversação de inglês em grupos. Cada uma tem um cronograma diferente, acesse o website da biblioteca da sua cidade para ter acesso. Foram sugeridas no grupo: Campbell, Cupertino, San Jose e Los Gatos.
  • Private SchoolsSão parecidas com os Community College, porém não estão ligadas a nenhuma universidade. Os alunos são geralmente divididos por níveis de conhecimentos da língua. A mensalidade depende do número de aulas que você faz por semana e as matrículas estão abertas ao longo do ano.  Foram sugeridas no grupo: Berlitz em Palo Alto, Golden Gate School of Languages, California College of Communications e Pacifica Language.
  • Toastmasters – São clubes que promovem reuniões semanais com foco em liderança e comunicação. Além de melhorar seu inglês, você aprende técnicas para melhor se apresentar em público. Procure por clubes perto de você (toastmasters.org).
  • Meetup.com  – Website onde você pode conhecer pessoas da sua comunidade que possuem os mesmos interesses que você (meetup.com)Procure por grupos como: Bay Area ESL, Language Exchange, Silicon Valley English Learners, ou por outros tópicos do seu interesse.
  • Instagram / Youtube – Usando as mídias sociais ao nosso favor, procure seguir perfis que ofereçam dicas de inglês. Sigo no Instagram, por exemplo, o perfil de um gringo que mora no Brasil. Aprendo muito com as dicas dele!

@gringotiraduvidas – Instagram
Emma Saying – Canal Youtube
pronuncian.com – Website

  • Professores Particulares – Uma boa opção para aulas mais personalizadas, para aquelas que precisam praticar pontos específicos e preferem o 1:1.

Confira nesse aqui alguns profissionais existentes no nosso diretório de serviços.

Compartilho aqui com vocês mais um vídeo que achei interessante. Infelizmente esse não tem legendas em Português, então sugiro que encarem a legenda em Inglês! Pause, pesquise o vocabulário, pergunte pra alguém. No final do vídeo, com certeza você terá aprendido muita coisa!

 

 

The following two tabs change content below.

bgomide

Latest posts by bgomide (see all)

FB Comments

comments

2017-07-18T06:42:23+00:00

About the Author:

2 Comments

  1. Ingrid June 15, 2016 at 10:05 am - Reply

    Muito boas as dicas Barbara! Queria eu ter-lãs lido assim que cheguei aqui, teria me dado algumas maõzinhas. Mas estou precisando de um help se puder, estou procurando ESL para meu filho de 11 anos, ele é bem comunicativo e em grupo se desenvolve melhor do que com professor particular. Moramos em Fremont e estou sem carro :(, por isso teria que ser relativamente perto! Brigada pelas tips!

  2. Barbara Gomide June 15, 2016 at 11:17 am - Reply

    Obrigada pelo feedback Ingrid!

    Eu pessoalmente não conheço Fremont, mas vale tentar ligar na Library local para checar se eles não têm grupos de conversação…

    Mande a sua pergunta para o grupo d BV no Facebook, tenho certeza que outras mães passam pelo mesmo dilema e podem te ajudar!

Leave A Comment