Linkedin II – Dicas para criar/aprimorar seu perfil no LinkedIn

Linkedin II – Dicas para criar/aprimorar seu perfil no LinkedIn

LinkedIn está aos poucos substituindo os métodos tradicionais de procura por talentos. Ou seja, você!
Então, mãos à obra!

Esse post aborda os primeiros passos para criar ou aprimorar sua presença no LinkedIn.

Primeiro de tudo, LinkedIn é uma ferramenta criada com base na teoria das conexões. Diferente do Facebook, ele abre a oportunidade de se manter conectado com sua rede direta, mas também de se conectar com o segundo e terceiro nível de conexões (no mundo Facebook, é como se fosse acesso aos amigos e aos amigos-dos-amigos de toda a sua rede).

LinkedIn tem atualmente cerca de 440 milhões de membros em cerca de 200 países no mundo e aproximadamente 500 mil profissionais de HR e recrutadores procurando por potenciais candidatos.

Em um estudo feito pelo CareerBuilder, 45% dos empregadores hoje usam o LinkedIn como referência e como fonte para checar o background do candidato. Da mesma forma, 24% dos gerentes que estão ativamente contratando dizem que a pesquisa no LinkedIn ajuda a “confirmar a decisão feita com relação à contratação de novos empregados”.

Isso significa que, se você esta conectado a, vamos dizer, 500 pessoas, na verdade tem acesso a cerca de 1.5 milhão. Daí a importância de encarar o LinkedIn como uma rede profissional, e não puramente social – saiba mais no primeiro post da série.

Weaky Ties Theory

O mesmo estudo citado acima, descobriu que a maior parte das procuras de sucesso no LinkedIn se dá no segundo e terceiro nível de conexão. Assim, a rede de suas conexões é mais efetiva na procura do seu emprego que a sua diretamente. É a chamada “Teoria dos laços fracos” (Weaky Ties Theory).

E por que isso acontece? As chances de você ter o mesmo nível de influência e mesmas conexões que as pessoas diretamente ligadas a você é alta e, portanto, elas têm acesso às mesmas informações que você. Aqueles fora de sua rede principal – esses sim, conhecem pessoas diferentes e são influenciadas por outras fontes.

Assim, uma rede diversa faz com que seu perfil seja “achado” dentre tantos outros e é a chave do sucesso no LinkedIn.

Criando/Melhorando seu Perfil

Criar o perfil no Linkedin é fácil e você vai ser guiado pela própria ferramenta ao criar uma conta. Mas seguem aqui algumas dicas:

•    LinkedIn  oferece a versão premium do perfil. Mas nesse primeiro momento, a versão gratuita é suficiente para manter e ampliar sua rede de networking.

•    De acordo com dados do próprio LinkedIn:

◦    Perfis com fotos têm 14 vezes mais chances de serem vistos.
◦    Perfil com habilidades (skills) faz com ele seja visto 13 vezes mais.
◦    Adicionar sua indústria faz com ele seja visto 15 vezes mais.
◦    Adicionar sua educação, 10 vezes mais.
◦    Apresentar recomendações e reviews, 13 vezes mais.
◦    Participar de grupos, 5 vezes mais.
◦    E 45% dos recrutadores consideram experiências de voluntariado tão importantes quanto experiências de trabalho.

•    Mantenha seu perfil aberto para novas conexões. Assim, as pessoas podem mais facilmente se conectar com você. (Privacy & Settings > Privacy >Profile Viewing Options)

•    E se você já tem um perfil no LinkedIn e só está atualizando-o, desabilite a opção de notificação (Privacy & Settings > Privacy >Sharing Profile Edits). Isso vai evitar que as pessoas de sua rede fiquem recebendo aqueles avisos de ‘X atualizou seu perfil’, ‘X adicionou uma nova posição’, etc.

Sua foto no Linkedin

Sua foto ajuda a identificar você. É um pouco como a primeira impressão que você deixa. Escolha uma foto clara, com fundo neutro, focada em você e com o corte logo acima do ombro (tipo passaporte mesmo, mas não tão séria!).

Evite: Gravatars, fotos que são cortadas e não mostram todo o seu rosto, fotos de corpo inteiro, com outras pessoas, com fundo confuso, engraçadinhas e não profissionais, de baixa resolução ou embaçadas. E, mais do que nunca, evite perfis sem fotos ou com a foto imagem oferecida pelo LinkedIn. Esse, o maior dos erros.

No caso de pessoas de indústria criativas como ilustradores, designers, atores etc, é possível um pouco mais de ‘liberdade poética’ na foto. Mas não deixe a criatividade impedir de ser reconhecida nesse único espaço para mostrar o seu ‘eu’!

Palavras-chave (Keywords)

É super importante você adicionar as palavras-chave mais importantes de sua indústria na descrição de seu perfil, nas indicações que você recebe (endorsements) e, se possível, em todas as outras áreas do seu perfil. Recrutadores usam essas palavras para filtrar seu perfil.

Faça uma pesquisa em perfis da sua indústria e profissionais semelhantes a você ou descrições de posições que você está procurando. Quanto mais precisa for sua escolha de palavras-chave, mais eficiente será seu perfil.

Dica: Ao fazer essa pesquisa, mude seu perfil para privado (Privacy & Settings > Privacy >Profile Viewing Options). Assim, não fica registrado que você visitou o perfil de cada uma delas.

Título do perfil (Headline)

Essa seção é muito importante e, normalmente, muito mal utilizada. Abuse de palavras-chave e não reproduza aqui o título da sua posição atual.  Ao invés disso, use esse pequeno espaço para fazer a sua propaganda e convencer alguém que está buscando candidatos a clicar no seu perfil.

Na busca por candidatos, recrutadores usam palavras-chave e a lista que ele recebe apresenta foto + titulo do perfil + localidade + empresa atual. Assim, crie para essa seção uma frase de efeito que resuma o que você é e faz. E use todo o espaço disponível (atualmente, 120 caracteres).

Resumo do perfil (Summary)

Esse é o espaço pra você incluir o que você é: suas habilidades, paixões, ética de trabalho e porque você se destaca. Use palavras-chave e inclua histórias de sucesso e experiências passadas. E use a primeira pessoa. Esse espaço deve ser você… personalidade e proximidade são importantes aqui.

E se você está mudando de carreira como muitas de nós, esse é o espaço para explicar como e porque você decidiu isso.

Experiência

É baseado no seu resume, mas um pouco mais elaborado. Comece incluindo as experiências que você tem em seu currículo. No entanto, entenda que experiências que não são necessariamente ligadas às posições que você procura. Elas podem ser o diferencial que você precisa para se destacar. Assim, uma experiência em um projeto com estudantes universitários, por exemplo, pode ser a diferença para que o recrutador escolha você para um projeto de design de uma ferramenta para esse público.

Também considere que você não está restrita a duas páginas de resume. Por isso, explore essa oportunidade!

Sessões / Informações adicionais

LinkedIn oferece diversas opções para você acrescentar. Considere as melhores, como as línguas que você fala ou publicações e prêmios recebidos e outros detalhes que podem ajudar na sua busca – especialmente a melhor forma de entrar em contato com você. Evite adicionar informações pessoais como idade e estado matrimonial.

Agora, sim! Com o perfil montado é hora de começar a se conectar!

The following two tabs change content below.

FB Comments

comments

2017-11-21T04:22:22+00:00

About the Author:

Leave A Comment