Corajosa, EU?

Corajosa, EU?

por Carol Mazzochin

Carol Mazzochin_postMuito prazer, eu sou Caroline Mazzochin. Sou Coach de Autoconhecimento, Empreendedora Digital e Palestrante e hoje eu estou duplamente feliz. O primeiro motivo é porque depois de conhecer dezenas de países, eu resolvi me mudar para os EUA, mais precisamente pra o Vale. Estou sentindo na pele as dores e as delícias que é viver aqui. O segundo motivo é que, a partir de agora, vamos nos encontrar algumas vezes nas páginas do Brasileiras do Vale e isso sem dúvida será sensacional.


Eu confesso que quando ouvia amigos ou conhecidos dizerem que iriam morar fora do Brasil a minha vontade era de gritar UAAAAUUU!!!! E por mais que eles ainda nem tivessem ido, eu já achava que eles eram o máximo.

Para sair do Brasil, e se aventurar por outras bandas, certamente eles deviam ser muito corajosos e acima de tudo muito sonhadores. Eu pensava com meus botões: ‘um dia eu quero ser assim também!’

Mudar para fora do Brasil pode parecer uma grande e divertida aventura no começo, confesso, mas por que depois de algum tempo um sentimento de vazio toma conta de nós?

Você já pensou sobre isso?

Quando mudamos de cidade, de estado ou de país o nosso principal desafio é explorar, não é? Buscamos conhecer a cultura, as pessoas, as regras, os sabores, os cheiros, os lugares… Isso porque de alguma forma tentamos nos inserir, tentamos pertencer.

Também procuramos novos móveis pra ocupar a casa, que até então estava vazia, esperando nossa chegada. E não é que o novo sofá consegue ser tão confortável quando o antigo! Aposto que algo assim aconteceu com você.

Acontece que quando tudo aparentemente está em seu devido lugar, depois que a casa está organizada, que os filhos já se acostumaram com a nova escola e que já sabemos andar pela cidade, finalmente a ficha cai: percebemos que estamos fora de órbita. Sem nos darmos conta, nos tornarmos uma pessoa frustrada e um sentimento de tristeza toma conta do nosso coração.

Você já se sentiu assim?

CarolMazzochin_featuredVocê já se sentiu incomodada ao perceber que aquela pessoa ativa, que vivia cercada de amigos e que tinha uma carreira no Brasil ficou pra trás? Ou culpada por ter a vida dos sonhos de tanta gente e mesmo assim não se sentir plenamente feliz? Você já sentiu dúvida em relação as suas escolhas ou medo de nunca mais se sentir útil?

Você já se perguntou porque se sente assim?

Quando fazemos uma mudança, seja ela qual for, não é só o mundo exterior que merece cuidados e atenção. Do mesmo modo que a nova mobília serve pra fazer daquele lugar um lar, precisamos ocupar nosso coração que passou a se sentir perdido sem os amigos, a família, a carreira e a vida que tínhamos antes. E tá aí um ponto que não costumamos dar tanta atenção. E é por isso que muita gente se perde completamente.

Precisamos olhar um pouco pra dentro da gente pra entendermos quem somos e principalmente definir quem queremos ser diante desse novo contexto. É como arrumar a nova casa, só que por dentro. E o primeiro passo pra assumimos o controle e a responsabilidade da nossa felicidade é definir o que queremos pra nossa vida. É planejar o nosso caminho pessoal.

Certamente você tinha plano pra quando chegasse aqui. Você tinha sonhos também. Você se lembra deles?

Eu quero te fazer um desafio. Quero propor a você voltar um pouco no tempo e responder as perguntas abaixo em um pedaço de papel. Você topa? Você também pode ficar a vontade se quiser me enviar suas respostas em privado. Como Coach, e com os anos de experiência que acumulei ajudando pessoas a entenderem quem são e o que querem, eu posso te ajudar também.

  • Por que você topou o desafio de vir pra cá?
  • Quais motivos fizeram você vir?
  • Quais eram os seus planos?
  • O que você queria fazer por aqui?
  • O que de fato você fez?
  • O que ainda está vivo em você e que você ainda pode fazer?
  • Quais oportunidades existem pra você aqui?

O buraco que sentimos na nossa vida nem sempre é causado pela falta de algo que tínhamos nos passado. Muitas vezes esse buraco é causado pela falta de conhecimento sobre nós e sobre o que poderia vir a ocupar esse vazio no presente.

Como você pode se reencontrar quando você não se dá ao trabalho de encontrar quem você era? Como você pode ocupar um lugar vazio se você não parou pra entender o que exatamente pode vir a ocupar esse lugar?

Pois é… Lembra daqueles amigos ou conhecidos corajosos e sonhadores lá do começo do texto? Aqueles que eu achava o máximo? Essas pessoas hoje somos nós! Corajosas e sonhadoras, e o melhor de tudo, com um mundo de oportunidades a nossa frente.

Até breve!

Beijos, Carol

contato@carolinemazzochin.com
www.carolinemazzochin.com

The following two tabs change content below.

BRAVE - Brasileiras do Vale

Integrar a mulher brasileira imigrante e fortalecer a comunidade brasileira feminina no exterior.

Latest posts by BRAVE - Brasileiras do Vale (see all)

FB Comments

comments

2017-07-18T05:38:12+00:00

About the Author:

Integrar a mulher brasileira imigrante e fortalecer a comunidade brasileira feminina no exterior.

3 Comments

  1. Caroline Mazzochin August 25, 2016 at 12:55 pm - Reply

    Obrigada Rosa, que bom que gostou!!! Eu estou adorando este lugar!!!! Beijosss

  2. […] quer conhecer o trabalho da Caroline e saber como ela também pode te ajudar, dê uma olhada no texto que ela escreveu para o BV e visite a página dela […]

  3. Pollyana February 2, 2017 at 5:13 pm - Reply

    Adorei….parece que falou de mim mesma,Rsrs…Eu era super despojada no Brasil e aqui parece que fechei,estou aqui a pouco tempo mas espero superar essa fase…até mesmo porque minha filha e meu filho de 4anos com indícios de autismo precisa de mim

Leave A Comment