Quem é você, empreendedora do Vale?

Quem é você, empreendedora do Vale?

bvlogoA pesquisa “Quem é você, empreendedora do Vale?” acontece na Califórnia e começa a levantar dados e  expectativas de brasileiras que se mudaram para a região e hoje se aventuram ou pretendem se aventurar na abertura de um negócio. Lançada em outubro, a pesquisa é uma parceria do Brasileiras do Vale (BV), a Rede Mulher Empreendedora (RME) e a Silicon House (SH) e foi compartilhada inicialmente com  2,300 mulheres pertencentes ao grupo Brasileiras do Vale.

rme_transp

Parceria da RME na concepção da pesquisa e no planejamento das ações de 2017

O público alvo inicial da pesquisa é formado, em sua maioria, por mulheres que se mudaram para o Vale do Silício para estudar, trabalhar ou – o mais comum – acompanhar como ‘H4’* os maridos contratados por empresas locais. Seja pela barreira da língua, ou por limitações de seus vistos, muitas tiveram suas carreiras interrompidas e optaram por se reinventar, apostando em novas frentes, habilidades e alternativas de negócio.

Dentro desse grupo podem ser encontrados pequenos empreendimentos no ramo de festas infantis, arte e design, brigadeiros gourmets, fotografia, catering e eventos, cosméticos, serviços de beleza, entre muitos outros. Porém, o fato dos negócios serem quase que exclusivamente voltados ao mercado brasileiro é preocupante por criar uma limitação na sua expansão e uma competição por esse público limitado.

O objetivo da pesquisa é conhecer o retrato dessa empreendedora para poder ajudá-la com apoio, informações e treinamentos para que possam trocar idéias, explorar novos mercados e atingir seu sucesso.   

A pesquisa também tem como objetivo identificar pessoas que comercializam produtos e serviços diversos, mas não enxergam a iniciativa como um negócio em potencial. Essa constatação foi levantada pelo Brasileiras do Vale ao longo de três anos de análise dos membros que apontou um grande número de mulheres que desenvolviam atividades formais ou informais, pagas ou não, mas que as consideravam hobbies e não uma possível fonte de renda.

logo_siliconhouse

Apoio nas ações de empreendedorismo no Vale do Silício

A iniciativa conta também com o apoio da Rede Mulher Empreendedora, por meio de sua embaixadora no Vale, que tem contribuído nas discussões voltadas ao fortalecimento do empreendedorismo feminino e que também participou da formatação do questionário. “Esta pesquisa trará informações importantes sobre a realidade de empreendedoras e donas de pequenos negócios e irá ajudar a embasar a atuação da Rede na região. Sonho que o mesmo ecossistema de apoio que foi construído no Brasil seja criado aqui, em parceria com organizações e grupos que têm este mesmo objetivo. Essa iniciativa é só o começo.”, relata Maria Oliveira.

A pesquisa acontece até dezembro e será crucial para as três organizações construírem juntas iniciativas na região direcionadas especialmente a esse público. Com base nos resultados, será possível focar no que a comunidade precisa para criar ou alavancar seus negócios e conseguir desenvolver uma atividade sustentável e rentável. O desafio é grande, mas elas contam com o espírito colaborativo do Vale do Silício para ajudar nessa tarefa!

_______________________________________________________________________________________

* Profissionais capacitados contratados para trabalhar temporariamente nos EUA com visto H1B têm permissão de trazer parentes imediatos (cônjuge & filhos menores de 21 anos) sob a categoria H4 – que não pode trabalhar, ganhar dinheiro e nem obter um Social Security Number.

The following two tabs change content below.

BRAVE - Brasileiras do Vale

Integrar a mulher brasileira imigrante e fortalecer a comunidade brasileira feminina no exterior.

Latest posts by BRAVE - Brasileiras do Vale (see all)

FB Comments

comments

2017-11-18T19:28:27+00:00

About the Author:

Integrar a mulher brasileira imigrante e fortalecer a comunidade brasileira feminina no exterior.

Leave A Comment