Resistindo nesse Dia das Mulheres

Resistindo nesse Dia das Mulheres

Mesmo com tantos avanços, esse Dia Internacional das Mulheres nos lembra que ainda temos muitas coisas a conquistar e defender.

Tanto aqui, como no Brasil, temos tido retrocessos em direitos adquiridos por nós, mulheres. Por isso, nesse mês, é nosso dever mostrar que estamos atentas e que não vamos permitir retrocessos e injustiças.

O Women’s March – protesto que teve a participação de mais de 2,5 milhões de pessoas ao redor do mundo, está liderando a iniciativa de “Um Dia Sem Mulher” (A Day Without a Woman).
A ideia do protesto é reforçar o valor da mulher e das minorias, e mostrar o impacto que a mulher tem na sociedade e economia.

A ideia da greve mundial foi tomando forma desde o ano passado e o motivo varia de país para país. Nos EUA, o movimento pegou força após a eleição do atual governo. No Brasil, a reforma previdenciária e o aumento do número de feminicídios são os propulsores do movimento.

Nem todos podem participar protestando ou ficando em greve, mas existem outras maneiras de mostrar seu apoio no dia 08 de março e também em todos os outros dias:

(AUSTRALIA & NEW ZEALAND OUT) International Women’s Day, 12 March 1977. SMH Picture by DAVID BARTHO (Photo by Fairfax Media/Fairfax Media via Getty Images)

1. Aprenda e compartilhe sobre a história do Dia Internacional das Mulheres.

De acordo com as Nações Unidas, é um dia em que as mulheres são reconhecidas pelas suas conquistas, independentemente de sua nacionalidade, etnia, língua, cultura, situação econômica ou escolha política. Esse dia surgiu devido às ações do movimento trabalhista na virada do século XX na América do Norte e Europa. Para saber mais, visite o site das Nações Unidas.

Esse ano o tema é “Be Bold for Change”, e há cinco pilares:
• Desafiar parcialidades e desigualdade
• Campanha contra violência
• Trabalhar para mais avanços femininos
• Celebrar conquistas das mulheres
• Advogar pela educação feminina

Mais informações no site oficial do Dia Internacional da Mulher:  https://www.internationalwomensday.com.

2. Informe-se sobre os problemas que as mulheres e minorias enfrentam atualmente.

Infelizmente os problemas que deveriam ter entrado para a história ainda são vividos na sociedade. Abaixo listamos alguns de muitos problemas que precisamos lutar contra:

Violência conta a mulher e minorias
• Ameaças aos direitos reprodutivos e à saúde da mulhe;
• Mulheres AINDA recebem um salário inferior ao dos homens pelo MESMO cargo
◦ Se falarmos de mulheres negras, a disparidade ainda é maior
Racismo, Xenofobia, Crimes de Ódio
Sobrecarga na mulher com atividades domésticas
Barreiras e falta de incentivo a mulheres na área de STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática);
Falta de representatividade de mulheres e minorias na política e em cargos de chefia em empresas
Discriminação a mulheres com necessidades especiais – essas mulheres enfrentam preconceitos baseados em gênero, raça e deficiência

Converse sobre esses assuntos com seus amigos, amigas, vizinhos, vizinhas. Você vai se surpreender como nem todo mundo está assim tão consciente da situação da mulher, e das minorias, no dia a dia.

Mensagem da Diretora Executiva da UN, Phumzile Mlambo-Ngcuka sobre o International Women’s Day 2017 (IWD2017).

3. Use vermelho em solidariedade.  

As organizações escolheram a cor  vermelha para representar esse dia: energia, amor e ação! A cor é associada com a nossa vontade de sobreviver.

4. Compartilhe sua história ou de outras mulheres que você conhece.

Escreva um post, ou um parágrafo dividindo seus desafios e conquistas.
Conhece uma mulher que inspirou você em algum momento de sua vida? Use esse dia para compartilhar sua história, reforçar o mesmo comportamento que a inspirou e, de quebra, ainda reconhecer publicamente o valor dela inspirando outras pessoas a sua volta.

5. Participe via redes sociais. 

Curta, compartilhe, poste… quanto mais a informação circular, mais forte será a mensagem.

Algumas dicas de quem seguir:
https://twitter.com/womensday
https://twitter.com/UN_Women
https://twitter.com/womensmarch
https://www.internationalwomensday.com
https://www.facebook.com/womensmarchonwash/
https://www.8mbrasil.com/inicio

Algumas hashtags que estão sendo usadas e que você também pode compartilhar:

#IWD2017 #DayWithoutAWoman #IStrikeFor #8MBrasil #8M

6. Apoie outras mulheres e/ou organizações que apoiem mulheres.

– Escolha uma mulher e faça mentoria. Não importa se é de sua empresa/negócio, ou de uma outra área. Ter modelo a seguir é muito importante, e nada como outra mulher para entender e conversar sobre as dificuldades que enfrentamos.

– Seja exemplo para outras garotas. Aproveite toda oportunidade quando interagir com garotas para reforçar sua segurança e a existência de opções.

– Doe, financie.  Estudos de uma garota, um projetos de mulheres, um grupo da sua vizinhança. Se você pode, dê condições para que pelo menos uma outra mulher desenvolva suas potencialidades e sonhos.

7. Não gaste dinheiro.

Com exceção de estabelecimentos e negócios menores onde os donos são mulheres ou parte de minorias.

O evento “Um Dia sem Mulher” reafirma o comprometimento de mulheres e foi inspirado por outros eventos igualmente inspiradores como o “Bodega Strike” liderados pelos donos de lojas imigrante em NYC e o “Dia sem Imigrantes” que aconteceu em todo os EUA.

Desde o ano passado, greves e protestos femininos, com a participação da sociedade, tem mostrado que juntas podemos combater a intolerância, o medo e o preconceito.

Não deixe de participar você também!

The following two tabs change content below.

BRAVE - Brasileiras do Vale

Integrar a mulher brasileira imigrante e fortalecer a comunidade brasileira feminina no exterior.

Latest posts by BRAVE - Brasileiras do Vale (see all)

FB Comments

comments

2017-11-18T19:23:52+00:00

About the Author:

Integrar a mulher brasileira imigrante e fortalecer a comunidade brasileira feminina no exterior.

One Comment

  1. […] com todos os movimentos sociais lutando a favor da paridade salarial e contra tantas causas de desigualdades e injustiças, ainda deixamos prevalecer esse ambiente de competição entre […]

Leave A Comment