1ª Conferência sobre o Micro e Pequeno Empreendedorismo Brasileiro no Exterior.

1ª Conferência sobre o Micro e Pequeno Empreendedorismo Brasileiro no Exterior.

Será realizada, de 13 a 15 de setembro, no Instituto Rio Branco em Brasília, a A Conferência, organizada pela área consular do Ministério de Relações Exteriores em parceria com a FUNAG, se insere no conjunto de esforços de apoio e empoderamento das comunidades brasileiras emigradas.

A conferência será composta de painéis temáticos, cujas apresentações serão feitas por representantes de diversos órgãos (MDIC, APEX, Banco do Brasil, Secretaria da Receita Federal, SEBRAE, dentre outros), tendo em vista os interesses práticos dos micro e pequenos empreendedores brasileiros no exterior. Está confirmada a participação de cerca de 30 representantes das comunidades brasileiras residentes em quinze países: Alemanha, Argentina, Austrália, Bélgica, Canadá, Espanha, EUA, França, Holanda, Itália, Japão, México, Portugal, Reino Unido e Suíça.  Os representantes levarão as principais demandas das suas comunidades, assim como compartilharão boas práticas e soluções encontradas para problemas comuns.

Para permitir uma participação mais ampla, o evento será transmitido online por meio de acesso a link que será disponibilizado na página eletrônica da FUNAG: http://www.funag.gov.br . A participação à distância também poderá dar-se por meio de mensagens encaminhadas ao email: empreendedor.exterior2017@gmail.com. O email será administrado em tempo real e, conforme possível, as mensagens recebidas serão apresentadas no plenário da conferência para registro e eventuais comentários dos participantes.

PROGRAMA

 

13 de setembro

9:30h – SESSÃO DE ABERTURA

10:30h – PAINEL I – Comércio Exterior com o Brasil Importação/ Exportação/Franquias 
Apresentações: APEX, MDIC, BB-MPE, ECT

  • Estabelecimento de redes de contato e parcerias entre micro e pequeno   empreendedores brasileiros no exterior e no Brasil visando à importação e exportação de produtos e serviços e outros negócios, inclusive via comércio    eletrônico – e-commerce (APEX, ECT)
  • Capacitação para a importação de produtos brasileiros (MDIC-PME) procedimentos para a abertura de franquias brasileiras no exterior – promoção da “Marca Brasil” possibilidade de celebração de acordos comerciais ou de facilitação de comércio (incluindo produtos dos setores de alimentação e beleza)
  • Programas de facilitação das exportações: “Exporta/Importa Fácil” (ECT) e “Simples Exportação” (MDIC e SRF)
  • Soluções logísticas para consolidação de carga para pequeno e micro empreendimentos (desafio às importações e exportações em pequena escala pelo alto custo do transporte marítimo a partir do Brasil; possível compartilhamento de contêineres) (ECT)

15:00h – PAINEL II – Modelos e alternativas de  financiamento disponíveis no Brasil e no exterior / Questões fiscais/alfandegárias/sanitárias
Apresentações: BB, BACEN, SRF, ANVISA

  • Entidades financiadoras de microcrédito no Brasil: possibilidades para micro e pequenos empreendedores brasileiros no exterior e respectivas condições;    procedimentos necessários para obtenção de linhas de    crédito para abertura, administração e expansão de    empresas (BB)
  • Obtenção de crédito e relacionamento com sistema financeiro estrangeiro, viabilizando acesso a capital e financiamentos locais por meio da coordenação com bancos brasileiros (BB)
  • Acesso a microcrédito no exterior (experiência de empresário brasileiro radicado no exterior) – Sistema de Pagamentos em Moeda Local – SML (BACEN)
  • Obrigações fiscais em relação à normativa tributária e cambial brasileira (SRF) – tributação no comércio digital  (SRF)
  • Mecanismos de facilitação da remessa de divisas ao Brasil por pequenos e micro empreendedores
  • Questões sanitárias para exportação/importação (ANVISA)
  • Acordos para evitar a bitributação; possíveis entraves burocráticos e soluções em caso de inexistência desses acordos

17:30h – PAINEL III – Empreendedorismo Cultural
Apresentações: MINc

  • Produção e intercâmbio de obras culturais e artísticas: rede de contatos entre os dois países, sistema de financiamento ou editais; facilitação na produção e na divulgação de publicações entre os dois países; projetos de intercâmbio e    mobilidade de produções e bens culturais; geração de possibilidades para o empreendedorismo cultural possibilidades de exportação do artesanato brasileiro    (MDIC-PME)

** diversificação da imagem do Brasil no exterior, com vistas, entre outros objetivos, a gerar    maior interesse por produtos brasileiros

14 de setembro

9:30h – PAINEL III – Conhecimentos importantes para a abertura, gestão e expansão de    negócios: questões gerenciais, abertura/estruturação de negócios, conquista de mercados
Apresentações: SEBRAE, MDIC/PME, BB/DMPE Instituições de Ensino EAD

Compreensão e conquista de mercados

  • Como fazer a prospecção/ estudo/ estratégia de conquista de mercados externos – como compreender o perfil do público/clientes
  • Como definir o público-alvo (consumidores estrangeiros locais e/ou brasileiros   residentes no exterior) e fazer as adaptações necessárias no negócio
  • Como atuar em nichos tipicamente brasileiros
  • Canais e ferramentas disponíveis para o empreendedor (ex: Vitrine do    Exportador e listas de compradores no exterior, disponíveis no portal Invest&Export)

Questões gerenciais e administrativas

  • Idealização e elaboração de plano de negócios, estudos de credibilidade da marca, escolha de público alvo, adequação às características do mercado local e    localização
  • Questões financeiras: saúde financeira da empresa, margem de lucro, fluxo de caixa, custo operacional, contabilidade; como separar contas da empresa e pessoais, do planejamento financeiro em curto, médio e longo prazo, e do planejamento da aposentadoria
  • Controles de estoque – setores que requerem gestão diferenciada: alimentação, cosméticos e outros
  • Comunicação com os clientes: mídias digitais (ferramentas e apps) e outras’

Módulos disponíveis de capacitação profissionalizante e consultoria para o empreendedorismo

  • Viabilidade na realização de cursos presenciais ou disponibilização em formato digital: Empretec/ SEBRAE e similares; organização de clínicas/oficinas temáticas com profissionais especializados que possam oferecer consultoria probono em áreas chave para o desenvolvimento de um novo negócio, como direito e    contabilidade

Diplomas – ações para facilitação da equivalência de diplomas   

15:00h – PAINEL IV – Inovação, start-ups, marketing digital
Apresentações: ABDI, Secretaria da Inovação / Representantes de Miami e São Francisco

  • Start-ups: estruturas para projetos e oportunidades de negócio no exterior; programas de fomento e parcerias com aceleradoras/incubadoras
  • Criatividade e inovação
  • Economia criativa e circular
  • Utilização de apps
  • Comércio eletrônico e marketing digital

15 de setembro

9:30h – PAINEL V – Outros Temas    

Economia Solidária e Cooperativismo

  • Criação de empresas ou entidades binacionais sem fins lucrativos (associações e cooperativas): funcionamento,    legislação, questões aduaneiras.
  • Oportunidades de negócios): capacitação para a criação e administração  de entidades que produzam bens de consumo utilizando  como mão-de-obra pessoas em situação de    vulnerabilidade ou em risco de exclusão social;    incentivos fiscais para importação de produtos produzidos por entidades solidárias situadas no    Brasil.

Networking e Associativismo

  • Criação de sinergias entre os empreendedores brasileiros no exterior
  • Interlocução entre os Conselhos de Cidadãos/Cidadania, empresariado brasileiro local, SECOM e instituições locais dedicadas ao fomento ao empreendedorismo, inclusive por meio da atuação em congregações religiosas, clubes e eventos locais – desenvolvimento de plataforma unificada e permanente por meio da qual empresários brasileiros no exterior possam manter-se informados, divulgar seus produtos e serviços, compartilhar experiências e identificar potenciais parceiros de negócios

Guia “Como Empreender no Exterior”

  • Avaliação e possíveis ações de seguimento; aperfeiçoamento dos guias locais e    avaliação da utilidade de unificá-los em um único volume

15:00h – Finalização e Adoção do Plano de Ação   

18:00h – Encerramento da Conferência 

The following two tabs change content below.

FB Comments

comments

2017-11-18T19:17:34+00:00

About the Author:

Leave A Comment